Lies

abril 10, 2015

Eu não quero quebrar as memórias
Que ainda hoje me trazem ondas de carinho.
Não quero
Repetir erros,
Ou reescrever histórias,
Por sentir que será essa a cura
De uma qualquer maleita
Sem dor ou sintoma
Que resultou de um amor
Mal amado,
Mal gerido,
Que não era amor.
Mas, acima de tudo,
Não quero partir descrente,
No momento em que mais necessito das minhas crenças,
Da minha fé,
Das minhas ilusões de menina.
Toda a mulher é ainda uma menininha.
Quero abraçar de coração livre,
De mente aberta,
De espírito, corpo, alma, paixão.
Quero abraçar com muita paixão.
Quero colocar o passado numa caixa.
Quero apagar as marcas, as inquietações, os medos.
Quero,
Muito.
Mas quero fazê-lo bem.







You Might Also Like

0 comentários