Unexpected

julho 13, 2015



Já vai longe o dia em que acreditei que tu e eu viríamos a ser "nós".
Hoje tudo não passa de uma merda de uma lembrança.
A lembrança da merda dos erros que cometi. De todos os conselhos mal intencionados que escutei. De todas as vozinhas invejosas. Das conclusões trapaceiras. De me pedirem para mudar e de eu ceder. Sim, porque eu, eu cedi, sem querer, sem sentir, sem sequer pensar que devia.
E sabes, no meio disto tudo, o que me dói?
O que ainda me dói?
Não ter dado ouvidos ao meu coração.
Só me arrependo disso: de não me ter calado.
E de não ter dado ouvidos ao meu coração.
Procurei alívio naquelas escadas, naquela brisa, naqueles corredores que ainda agora me confundem. Procurei-me na música. Mas já não me encontrei.
Já lá não estavas.
Já não podia ouvir a tua voz, enquanto contigo me cruzava, de mini-saia e com a timidez que eu procurava ocultar de ti,  com uma capa falsa de indiferença.
Foi tudo falsidade.
Não te querer...
Não te amar...
Foi tudo falsidade, foi o que foi.
Hoje,
Voltei lá.
E doeu.
Não foi alívio que senti.
Não foi o sentimento de closure que eu esperava.
Foi antes e só saudade.
Senti saudade de mim
Senti saudade de ti
E de mim
Contigo por perto.





You Might Also Like

0 comentários