Nitidez

agosto 13, 2015



A vida era nítida
Nas águas turvas
Que lhe levavam para longe os pensamentos.
Permitiu-se sentir,
Bem mais do que devia
E a memória já lhe pregava partidas.
Como se a sua vida
Não fosse mais do que uma manobra de diversão,
Uma comédia negra
Ou uma negra comédia
Sem final feliz à vista.
Mudara-lhe a vista,
Os gostos,
A escrita.
Roubara-lhe as palavras
Com o mesmo prazer
Com que se rouba um beijo.
Mas ela deu luta
E conseguiu reavê-las,
Brincar com elas,
Manipulá-las,
Com uma mestria
Que até aquele dia fora para si desconhecida.
Pelo caminho ficou-se o beijo,
O desejo,
A obra
E uns quantos credos
Sem suspiros ou medos.
Ela ficou,
Ao mesmo tempo que partiu.
E a vida seguiu,
Rodopiando,
Sem sair do lugar,
Mas mudando toda a paisagem.
- Não importa. - pensou ela.
A paisagem mudou.
O frio ficou.
Mas ela vingou.

You Might Also Like

0 comentários