About me, about you, about him, about them

novembro 16, 2016

Eu sou muito tímida, muitooooo.
Porém, era super participativa nas aulas. E acho que finalmente essa parte de mim está a dar um ar da sua graça.
Mas isto não é mais um post sobre a Faculdade.

Este post é sobre mim.
Acho estranho quando alguém que eu não conheço bem (alguém que não seja um amigo próximo ou familiar chegado) tem para comigo um gesto carinhoso. Fico envergonhada, sem jeito, sem saber o que fazer. Enfim.
Não é bem um não-gostar. É mesmo um estranhar. Não me interpretem mal. Eu adoro que se metam comigo, desde que o façam de forma simpática e agradável (ao invés de scary e despropositada, claro). Adoro estranhos que metem conversa, que dizem "olá" e "obrigada", que me abrem a porta e a seguram para eu passar, que me sorriem, que me olham com desejo (mas de uma forma decente, atenção)... Mas mandar piadas, tentar abraçar-me, dar-me o braço, dar-me um beijo, "empoleirar-se" em mim de qualquer forma ou deitar-se no meu colo... epá, acho estranho! Porque é, não é?
E mais, e isto agora é exagero meu... Não gosto que alguém que eu não conheço bem... Me diga que sou bonita, me peça o número de telemóvel ou me pergunte "posso-te conhecer", muito menos que ande atrás de mim...
E vocês perguntam: então como arranjas namorado?
Pois, namorado não tenho.
Eu sei que não sou fácil, mas corações conquistam-se com atitudes (e com outros atributos também, vá). Mas atitudes que me demonstrem que se preocupam comigo, que querem o meu bem, que vão estar ali comigo se eu de repente tiver um dia mau.
Porque um namorado, um amigo, um primo, deve servir para isso mesmo. Não só, mas também para isso.
A verdade é que, parecendo que não, eu adoro miminhos. Mas miminhos das pessoas de quem eu mais gosto.

Ahh, e só Deus sabe o quanto eu me derreto quando vejo um homem com aquele ar meigo que vocês sabem. Porque é isso que eu procuro: alguém que me dê o seu melhor e que seja capaz de despertar em mim o melhor que eu posso ser e dar.

Sou uma lamechas. e uma mimalha. Mas sou uma lamechas e uma mimalha muito selectiva.

You Might Also Like

5 comentários

  1. Com o tempo irás encontrar alguém que faça todo o sentido e que preencha todos esses requisitos, vais ver :)

    ResponderEliminar
  2. Os afectos fazem sempre bem e devem ser partilhados! Nas minhas aulas de Yoga, terminamos sempre com um abraço a cada pessoa e é tão bonito, é como se nos conhecêssemos há já muito tempo! Vais ver que, um dia, encontrarás pessoas que te transmitam essa sensação de serenidade :)

    ResponderEliminar
  3. Omg ! Sou tal e qual como tu. Considero-me uma rapariga muito tímida e portanto tenho dois lados : quando não conheço as pessoas sou super tímida que quase se confunde com antipatia mas quando conheço as pessoas sou extrovertida. Quando alguém estranho tem um gesto carinhoso comigo ou diz algo eu fico logo envergonhada, não por constrangimento mas porque fiquei surpresa e é um terreno incerto sobre mim.

    ResponderEliminar
  4. E fazes tu muito bem! Pois desejo que te apareça o teu príncipe encantado muito em breve! E agora vou espreitar aquilo do pantagruel ali ao lado...

    ResponderEliminar
  5. Há algo melhor na vida que partilhar afectos? mimos e coisas a dois? Claro que há outras coisas que sabem igualmente bem mas a cumplicidade de um casal.... é mega bom! Sem pressas vais ver que vais encontrar o tal!

    ResponderEliminar