So... life

janeiro 12, 2017

Há quase 4 anos atrás, durante o Verão, eu estava na praia. Estava a chorar como provavelmente nunca tinha chorado na minha vida, enquanto ouvia as mesmas músicas de sempre. Não sei se vocês também sentem isso, mas as músicas também se gastam, sabiam?
Estava a chorar de medo e de tristeza - não sei qual das emoções tinha primazia naquele momento. Estava um caos, um farrapo; sentia-me uma nulidade, um fracasso; sentia-me inferior e desprotegida como nunca me tinha sentido antes. A verdade é que nem hoje eu sei descrever ao certo tudo quanto eu senti naquele dia. Mas, para mim, aquele dia foi o fim.
E o início - de muito sofrimento que estava para vir.
Mas não era isto que eu vos queria contar.
O que eu queria dizer é que, por vezes, encontramos conforto naquele lugar que nos é mais especial.
Não, também não vou falar de conforto, de casa, de lar, de refúgio. Chamem-lhe o que quiserem.
Há 4 anos atrás, eu levantei-me da toalha e dirigi-me ao mar. Estava cheia de vergonha porque não sabia ao certo se o grupo de rapazes que estava perto de mim me tinha visto chorar. Mas segui em frente.
Aproximei-me. Mais. E mais. E mais. 
E senti o rebentar das ondas. O mar estava turbulento naquele dia. Quase que ouso dizer que estava violento. Quase tão violento como os meus sentimentos naquele momento.
Mas eu precisava sentir algo. Precisava de algo que me sacudisse. Precisava de me sentir viva. E, acima de tudo, precisava de sentir algo além da dor.
Hoje escrevo-vos sobre isto porque eu já não sou aquela miúda.
Já não quero sentir o rebentar revolto das ondas no meu corpo para me acalmar. 
Já encontrei outras formas de me sentir viva.
Hoje, eu já não tenho algumas das paixões que eu tinha, naquela época. Mas tenho outras. Ou, pelo menos, tenho sonhos e projectos que guardo com carinho no coração.
Não sei se algum dia sairão do papel e tomarão corpo, moldando a minha realidade à imagem do que eu sonhei.
Mas o que eu sei é que sou feliz.
Não, eu não tenho uma vida perfeita e, ao olhar de alguns, falta-me tanto. Tanta coisa que eu poderia ter e não tenho. Mas será que isso me faz falta? Não faz. Nunca fez. E, se algum dia fizer, eu trato de pôr mãos à obra e alcançar tudo aquilo que me escapou.
Hoje eu sou uma mulher feliz, independente. Sei bem o que eu quero e o que não quero.
Sei quais são as minhas maiores virtudes, as minhas maiores falhas, as qualidades que admiro nos outros e os defeitos que eu não tolero. E, quanto a isso, estou a aprender a tornar-me mais tolerante. Hoje, eu quero menos. Eu sonho menos. Mas, parecendo que não, acho que vivo mais. Vivo mais a vida, no terreno, ao invés de imaginar cenários idílicos que eu não sei se se concretizarão ou não.
Já não sou uma menina sonhadora. Mas espero vir a ser uma mulher empreendedora.
Não sei bem o que vou fazer, qual o caminho que vou seguir, mas tenho pistas. Aprendi a colher as pistas que a vida deixa no meu caminho e a equilibrar pensamento e intuição. Ainda não sei qual das duas está certa e começo a considerar que ambas não vivem uma sem a outra.
Sou um projecto inacabado. Não somos todos?
Costumava ter muitas vezes a sensação de estar a "desperdiçar vida". Não queria fazer isto ou aquilo porque "ah e tal a vida é curta" e "eu não estou mesmo para perder tempo com esta coisa". Hoje já não sinto tanto isso. A verdade é que a vida é feita de coisas.
Acho que finalmente a serenidade e a aceitação habitam neste coração.
A minha alma ainda encontra uma certa paz no caos, no conflituoso, na oposição e nos confrontos que cruzam o meu caminho. Mas não podemos mudar tudo de uma vez, não é assim?
Hoje sei que não teria cometido os mesmos erros. Sim, eu sei, vocês também não. Mas acho que já estou bem comigo. Não estou bem com o facto de ter magoado ou desapontado os outros. Mas... estou bem. 
Estou viva, tenho amor, tenho fé, tenho paz e muitos aprendizados por fazer. Já aprendi muito e chorei muito. Chega de chorar. Agora quero é raios de Sol e Paz. Carinho e amor. Sem data e hora marcada. Quando for.
Seja quando for...
E a pergunta com que vos deixo depois disto tudo é... A vida dá-nos aquilo que nós merecemos? O que é que vocês acham?
Não querendo remoer o passado, se algo não foi nosso, talvez tenha sido porque não o merecemos naquele momento. Não estávamos preparados. E a vida encarrega-se de nos fornecer todas as lições de que necessitamos para que não falhemos uma segunda vez.
It's just a thought.
Bola pra frente.
Prometam-me que vão ser felizes. Que, por aqui eu vou tentar - sem forçar - e vou estar a torcer por todos vocês que estão desse lado e me lêem, por todos aqueles que também travam lutas como as minhas e outras certamente bem maiores. Sejam felizes. 
Nós VAMOS ser felizes.

You Might Also Like

24 comentários

  1. Mary bom dia, todos nos sentimos bem quando estamos bem calçados, o problema é que facilmente nos esquecemos do que sofremos e caímos outra vez.

    mas sim, continua a pensar assim.É meio caminho para que tudo corra bem

    bom dia

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estar bem calçado é quando na hora parece que estamos bem e que agora sim, a vida corre sem percalços.

      Eliminar
  2. Não há vidas perfeitas. Acho que a vida dá desafios a quem tem força para os enfrentar. Temos forças escondidas e que nem nós sabemos que temos mas existem e quando são precisas elas aparecem. Devemos lutar sempre e no fundo ver que temos o necessário para ser felizes, basta olhar para as coisas da maneira correta! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo. Finalmente começo a conseguir ver as coisas dessa forma.
      Obrigada pelo teu comentário.
      beijinhos

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Obrigada :')
      É muito bom sim, por isso senti necessidade de o partilhar ;)

      Eliminar
  4. Que bom que é crescer e conseguir olhar para trás e ver as lições aprendidas.
    Sim, vamos ser felizes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom e muito gratificante.
      Vamos!*

      Eliminar
  5. Eu demorei alguns anos a entender como funcionava a vida. E sim, agora, no auge da maturidade encontrei a minha paz e a minha felicidade. Cá dentro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom! Fico feliz por saber isso! Vem sempre de dentro, creio :)

      Eliminar
  6. Obrigado por este texto. Sinto que podia ter sido eu a escrevê-lo. Sinto-me como tu, sinto a urgência de viver um construir um projecto a partir de mim mesma. Quero viver o que quer que o destino me tenha reservado quando aparecer no meu caminho.
    E claro que vamos ser felizes! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, eu é que agradeço por teres lido. E pelo comentário.
      Fico muito contente por te teres identificado.
      Sim, disseste muito bem "urgência de viver", é isso mesmo :)
      Claro ! *

      Eliminar
  7. Oh pah revi-me em tantas mas tantas frases deste texto, há frases que podiam ter sido escritas por mim.
    Bem quanto ao que merecemos ou não, sim eu acredito que a vida nos dá aquilo que que fizemos por merecer ou que lutamos por ter. Mas também acho que temos momentos maus, dissabores e desgostos não porque merecíamos, mas porque "precisávamos" para crescer e amadurecer.
    Tive alguns (muitos) dissabores, na altura foi mau e muito dificil de superar, mas hoje sei o quanto me fortaleceu e me fez ver a vida com outros olhos.
    Beijinhos, e que sejas muitoooooooo feliz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por isso.
      Sim, eu também acredito.
      É bom olhar para trás não com rancor ou mágoa, mas com uma certa "gratidão" pelas lições que aprendemos, que a vida nos proporcionou :)
      Isso é o importante.

      Beijinhos
      Obrigada :)
      Sê muito feliz. Sempre! ;)

      Eliminar
  8. É assim mesmo. Todos nós passamos por fases menos boas mas o importante e que sejamos capazes de as ultrapassar e sentirmo-nos bem.

    Olá, sou a Olivia, nova por estas bandas. Gostei do blogue! **

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim :)

      Sê muito bem-vinda. Fico feliz por teres visitado este meu cantinho e por teres comentado. É sempre bom receber o vosso feedback.
      Espero ver-te por cá mais vezes.
      *

      Eliminar
  9. Gostei do teu texto e realmente é bom quando ganhamos maturidade, aceitação, confiança e indepedência, passamos por momentos turbulentos, umas pessoas mais outras menos, até atingir o grau de maturidade!
    Quanto à tua pergunta, se calhar a vida nem sempre nos dá o que merecemos, não podemos é viver angustiados com isso e fazer o que está ao nosso alcance para 0 conseguirmos, e dar valor ao que temos, acima de tudo viver com paz interior!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada*
      Gostei mesmo muito do teu comentário. Acho que falaste de algo que ninguém tinha mencionado antes "dar valor ao que temos". Parece tão simples e nós complicamos tanto! Sempre insatisfeitos.
      Mas, por outro lado, talvez seja isso que nos faz evoluir e ir mais longe*

      Eliminar
  10. É triste irmos perdendo, com a vida, capacidade de sonhar... mas acredito que tudo o que a vida nos ensina serve para algo!

    ResponderEliminar
  11. Claro que vamos ser felizes, tu vais ser feliz. As coisas acontecem porque fazem sentido acontecer, mas há momentos para tudo, e também há coisas, pessoas, momentos que não são para nos acontecer, que não fazem parte de nós ou sentido, e isso leva algum tempo a perceber e a aceitar, mas é mesmo assim. A vida é estranha e trabalhosa, mas é bonita e feliz se lhe dermos uma oportunidade :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei as tuas palavras! Podias fazer um post com isso, foram mesmo mesmo bonitas* Obrigada* Vou tentar recordar-me disso "estranha e trabalhosa, mas bonita e feliz! " :)

      Eliminar
  12. Adorei o texto, adorei a tua mensagem e saber mais dessas mudanças, dessa transformação que estás a operar em ti :) O maior e melhor investimento da nossa vida somos mesmo nós próprias! Beijinhos e coragem, estou a torcer para que tudo corra pelo melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, mesmo ! :)
      Sem dúvida que somos o nosso melhor investimento :)

      Obrigada* Retribuo o desejo. Que tudo corra pelo melhor e que a felicidade abunde na tua vida*

      Eliminar