Pó das estrelas, poeira da terra

março 26, 2017

«Nascemos pó das estrelas
E morremos poeira da terra».
No entanto,
Não somos nem estrelas,
Nem terra.

Não somos, sentimos.
Sentimos e vemos o brilho das estrelas
Que tomba sobre nós.
Sentimos o fresco da terra
Que se desfaz
À nossa passagem.

Mas não somos,
Não fomos,
Nem nunca seremos
Muito mais do que massas sonhadoras
Que se perdem no que já se passou
E no que ainda se há-de passar.

You Might Also Like

6 comentários