Improviso

abril 09, 2017

Eu nunca imaginei
Percorrer caminhos, vales e estradas
Contigo do meu lado.

Nunca menosprezei o sentido das palavras
Como agora menosprezo,
Desenganada de uma coisa
Que afinal não tem peso, preço ou medida plausível.

Eu,
Nunca quis galgar estradas
Sem conhecer todos os contornos
De uma avenida
Que ainda não era a minha.
Avenida.

Hoje quero galgar todos os contornos do teu corpo
E descobrir se nos limites te encontro
Encontrando
O lugar onde eu própria
Seja capaz de repousar.

Eu
Quero viver as aventuras de uma vida ao teu lado,
Colada ao teu corpo,
Fundida na tua alma,
Mesclada na tua essência.

Quero testar os limites de uma profundidade
Que parece não conhecer limites ou intenções,
Pretensões ou ilusões.
Mas tão-somente
Um amor puro
E inocente,
De tudo ou nada crente
Cuja alma está sempre tão presente
Como aquele coração
Que só quem ama sente.

You Might Also Like

4 comentários