Somos efémeros?

abril 17, 2017

As luzes estão apagadas e já não há vida para além de mim e do brilhante ecrã do telemóvel que me não deixa raciocinar convenientemente.
Lembro-me de fragmentos de memórias há muito esquecidas. Pequenos momentos-tesouros que ficaram escondidos no meu coração e que agora vêm ao de cima.
Não me recordo do momento em que os perdi.
Era tão feliz outrora. Não imaginas como tudo era tão simples. As amizades fluíam. Éramos pequenas borboletas ainda livres à procura de um lugar onde fosse agradável pousar. Não existiam nunca momentos agridoces, de solidão ou de vazio. A vida fluía como a energia que trago lacrada no peito.
Sei que hoje sou feliz. Sou mais completa. Mas já não é aquela felicidade de menininha doce que sinto. É uma felicidade de moça-mulher independente, que aprendeu a envergar uma armadura anti-desilusão. Mas eu não gosto de armaduras. Nunca combinaram com os tons de liberdade da minha alma.
Mesmo protegida, sei que sou capaz de amar mais do que qualquer outra pessoa. Porque eu adoro mergulhar nas pessoas, não de cabeça, mas de coração. Os mergulhos de coração são os mergulhos mais deliciosos que podemos dar. Sinto uma saudade imensa de sentir a intensidade daquilo que não compreendo a percorrer-me as veias.
Quero mais, quero tudo! Quero Amor, tesão e vida eterna. Quero ser eterna em ti

You Might Also Like

4 comentários

  1. Gostei muito de ler (= identifico-me com algumas coisas. acho que quando somos crianças temos aquela felicidade completamente despreocupada, mas ser feliz em adulto é um sinal de grande maturidade e realização, porque aí ser feliz depende 99% de nós e da nossa atitude perante a vida (;

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo! Talvez não seja apologista dos 99% porque, quer queiramos quer não, uma coisa tão complexa como a Felicidade depende bastante dos outros.
      Eu sou toda apologista da Independência, Auto-suficência e Realização Pessoal, sem depender de ninguém.
      Claro que é possível ser-se feliz sozinho e muito! É possível, é exequível - mais facilmente exequível e além disso crescemos e evoluímos muito mais dessa forma.
      Mas e o sabor dessa Felicidade, mantém-se inalterado? Será tão intensa? Hmm.... :) :)

      Eliminar
  2. Sou muito mais feliz agora que estou na fase já mais avançada da vida. Saboreio tudo intensamente, mas com muita tranquilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero um dia alcançar essa fase. Mas ainda estou muito presa ao "Agora". Há dias em que quero tudo "para ontem". Tenho pressa de viver, tenho sede... E pouca paciência para esperar :)
      Com isto não digo que vivo "no momento", porque gosto de planos e sonhos e metas, etc. Ainda assim quando quero alguma coisa perco a paciência. Quero da forma que eu quero, quando quero e como quero :)

      Eliminar