Sorriso

Somos uma sociedade doente. Nem vou aqui discorrer acerca de questões relacionadas com violência de qualquer estirpe, questões políticas ou crises financeiras premeditadas. Não, não me cabe a mim - com apenas 26 anos e uma experiência de vida perfeitamente mundana - pronunciar-me acerca de questões maiores como essas. Talvez pudesse, talvez não, caber-vos-á, a vocês, leitores, ajuizar isso.

Vou falar de Amor, até o encontrar - apesar de o ter já encontrado.
Por que nos tornamos tão descrentes no que toca ao amor? Quando e como foi que nos tornamos tão desconfiados? Por que cerramos os lábios e não permitimos que aquele sorriso espontâneo escape? Deixem escapar os sorrisos. Existe coisa mais bonita do que um sorriso?
Existe um 'amo-te', um 'adoro-te', um 'gosto de ti' ou um 'preocupo-me contigo', mais sincero, do que um sorriso?
Sorrio porque me fazes feliz; sorrio porque existes: sorrio porque estás aqui comigo; sorrio porque estás ao meu lado; sorrio porque te lembraste de mim! Meu deus, no meio de todas estas pessoas, tu escolheste-me a mim e eu sou a pessoa mais sortuda do Mundo inteiro!, por isso sorrio!; sorrio porque um estranho/estranha me sorriu; um desconhecido foi gentil comigo; oh, que estranho! uma pessoa que nunca vi foi carinhosa comigo. Sim, falo mesmo de carinho! Existem gestos - sorrisos - com carinho dentro!
Hoje quero muitos sorrisos com carinho.

- Um sorriso, quente e com muito carinho, por favor!

Mas não. Não os deixamos chegar até ao seu destinatário, Parámos e contemos esse sorriso. Já repararam que custa quase tanto como suster a respiração? É tão anti-natura conter um sorriso! Então, não aprisionem os sorrisos!

Lembram-se de quando vos perguntei se existe algum 'amo-te', um 'adoro-te', um 'gosto de ti' ou um 'preocupo-me contigo', mais sincero, do que um sorriso? Pois, menti. E é com um sorriso no rosto que vos digo, meus amores, eu menti! Existe sim e está nos nossos olhos: nos meus, nos vossos, nos dos vossos amantes e amigos... Nada é mais verdadeiro do que o sorriso que damos com os nossos olhos.
Agora deixo-vos com esta pergunta - e não precisam de me responder a mim - quantas vezes já sorriram com o olhar? Quem vos fez sorrir com o olhar? Algum dia disseram a essa pessoa o quão especial ela é? Não? Nem sequer perceberam? Bem... então lamento informar-vos de que podem ter estado diante da vossa alma-gémea, do vosso melhor amigo, do vosso mentor e nem se deram conta. Um sorriso sincero é um bem raro. 

Outra coisa que aprendi foi que os sorrisos mais bonitos vêm daquelas pessoas que sorriem menos. Talvez haja muito sofrimento por detrás daqueles rostos. Talvez se tenham cansado de sofrer e fingir que está tudo bem. E sabem o que isso significa? Que são lutadores, que são pessoas fortes e lindas, que são transparentes e não usam máscaras. Aproximem-se deles, dêem-lhes um abraço (apertado) e por favor não os deixem escapar! Guardem-nos na vossa vida e no cantinho mais especial do vosso coração, porque pessoas assim são difíceis de encontrar e, quem sabe, talvez exista somente uma para cada um de nós.

'Começa por um sorriso'

Começa por um sorriso,
Se não souberes o caminho.

Deixa-nos entrar,
Mais ou menos devagar,
Leva o teu tempo,
Deixa o que te dói curar.
Ou deixa doer,
Se preciso for.

Às vezes, é preciso que doa:
Que o coração doa
Que a alma doa
Que o corpo ameace fraquejar...
De repente és mais forte
E a mente voa.

A mente voa, meu bem!
A mente voa livre
E leva-te ao encontro
Não do que tu queres,
Mas do que tu precisas.

E o segredo, meu amor,
O segredo revelo-to já:
Não alcanças o que amas
Mas certamente amarás o que alcançares.

Simples assim.
Gosto desta expressão,
Serve tantos propósitos na vida
Simples!
Simples assim.

O Amor é simples,
As pessoas, bem,
As pessoas são mais ou menos simples.
Acima de tudo são belas,
Singelas,
Únicas.

Soam-te a cichés, as minhas palavras?
Que assim seja.
Um dia compreenderás que a vida,
A Vida
É composta por clichés.

Um dia acordarás e amarás cada um dos clichés
Que decoram as prateleiras da tua casa,
Os clichés que a tua noiva te dirá,
Até os clichés da tua família,
Que já te perguntará quando pretendem ter filhos.

Somos clichés!
Isso mesmo,
Clichés.
Mas quem é que disse que os clichés não podem ser belos?

É toda uma vida de clichés,
O que eu quero:
Ao teu lado.
Até isto é cliché:
Não quero mais ninguém!
Só te quero a ti.

Quero-te hoje,
Quero-te quando o teu cabelo for grisalho,
E quando a tua pele não for já tão lisinha.
Quero-te quando os nossos filhos forem bebés,
E quando eles tiverem os seus próprios bebés.

Quero-te
Feliz e saudável,
Não queremos todos?
Mas quero
Quero, do fundo do coração,
Ser Eu a ajudar-te,
Caso ocorra uma queda
Ou um desvio no caminho.
Deus queria que não haja!

Só ele sabe
(E no fundo tu também)
O quanto Te quero bem.

Quero-te Bem,
Melhor que Bem.
És tudo o que de belo existe em mim.

Voltar

Já não me recordava da sensação
De percorrer aquelas ruas
Com tantas histórias por contar.

Incrível, 
Como as ruas,
(As mesmas ruas),
Podem contar e recontar novas histórias
A cada dia que passa,
Dentro de nós.

Distanciei-me
E acabei por me aproximar
Ainda mais.

As ruas já não sabem a saudade,
A nostalgia,
Ou a um qualquer sentimento miudinho 
Que mói sem ferir.

Não!

Hoje as ruas sabem a certezas, 
A esperança,

E a amores por construir.

Não importa onde eu estou
Ou onde tu estás,
Somente onde o Amor está.
E o Amor...
O Amor vive em Nós.

O Amor vive nas minhas praias,
Nas minhas falésias,
E nas tuas ondas.

O Amor vive nas casas modestas,
Nos palácios acolhedores,
E nas boas famílias que me rodeiam.

O Amor vive nas montanhas,
Nas planícies e nos rios.

Vive nas cidades 
Que te conhecem,
Melhor do que eu.
Mas que te não vêem
Da forma como eu te vejo:
Transparente.

O teu Amor é transparente 
E cristalino,
Mas não quebra.
O teu Amor é como um vaso ruim,
Uma erva daninha teimosa,
Uma folha de árvore persistente...

O teu Amor...
Perdoa-me, Amor!

Nada disto 
Era o que eu tinha em mente!
Nada disto
Espelha o que o meu coração sente!
Nada disto
É senão fruto da mente
Que fraqueja
Ao ver um Amor tão puro,
Tão sincero,
Tão belo...
Tão fairytale.

Somos
O mais perfeito exemplo de um fairytale
Prestes a florescer.

E, sabes que mais?
Que se danem as palavras!
(Pro Diabo com elas!).

Palavras são nada,
Gestos são tudo,
Olhares são lucidez
E presenças
Amor com timidez.

Dá-me a segurança de eu que preciso.
Promete-te uma vida inteira ao teu lado,
Jura-me fidelidade,
Respeito,
Amor,
Segurança,
Estabilidade.

Jura-me:
Que nunca dormiremos brigados,
Que mesmo amuados,
Daremos as mãos
E dormiremos abraçados.

Jura-me:
Que se for pra discutir feio
Não sais porta fora,
Antes pedes uma pausa 
E de seguida fazemos amor.

Jura:
Que quando o não  quiseres,
Mo dizes com todas as letras.
Não te contenhas!
Explica-te,
Explica-me,
Esclarece-nos.
E volta pra fazer amor como se fosse a primeira vez.

Aquele caminho

Era sempre Domingo
E mil os afazeres.
Domingos...
Corria para casa
Na esperança de me veres.

Os meus dedos procuravam-te,
Percorriam-te
Mas eu não achava forma de te tocar.

Estavas sempre
À distância de um olhar
E eu somente te tocava
Quando te não conseguia tocar.

Foste perfeito em tudo,
Na proximidade perfeitamente cuidada,
No mistério que se revelava,
No silêncio que nos aproximava
E nas ausências
Em que eu mais te amava.

Deste-me tempo e espaço,
Espaço e tempo,
Tal e qual eu precisava.
E, assim, o Amor voltava.
Soubeste-me ler o invisível
Aos teus olhos cor de mel.

Era sempre Domingo,
A vida corria e passava por mim
Porque nada mais importava
Do que a Segunda:
A primeira da Segunda.

E o teu silêncio beijava,
O teu corpo escutava,
A tua mente ondulava,
A tristeza já não era tua,
Nem minha.

A mente ondulava
E o coração sossegava cantando.
Sussurrava-te 'Amor' ao ouvido,
Sussuravas-me calor, com carinho,

E, foi de carinho em carinho,
De calor em calor,
De presença em ausência
E de ausência
Em presença mais forte, decidida,
Consentida,
Que te fiz Meu Amor.

Quero-te por inteiro,
Tal como és.
Quero-te com todas as tuas imperfeições
Que em ti são ornamentos,

Quero-te
Com a vontade de ficar
E nunca mais partir
Sem contigo te levar.

Basta de metáforas,
De eufemismos,
De receios,
Ou pessimismos!

Volta,
Que no coração te carrego
Como o mais belo dos príncipes.
Volta,
Que eu viro o Mundo todo do avesso,
Se preciso for,
Para merecer ser a tua princesa.

Volta,
Chama-me tua miúda,
Chama-me tua menina,
Chama-me!

Chama-me,
E vem!
Vem que somos eternos
E juntos paramos o tempo!

Volta,
Mas fica.
Porque quem ama fica,

"E Amar como eu Te Amo,
Só uma vez na vida"

Até nós

Vens até mim?

Se eu chamar o teu nome
Com carinho,
Vens até mim?

Devagar,
De mansinho,
Sem que te veja aproximar,
Vens até mim?

Se eu te pedir para me encontrares,
Vens até mim?

Se eu corar de vergonha,
Se encarar o chão,
Ou esconder os olhos no ecrã do telemóvel,
Vens até mim?

Se eu não tiver palavras,
Se não te sorrir nos primeiros segundos,
Se mantiver a distância,
Vens até mim?

Se a voz me falhar,
Ou se tremer,
Se eu falar baixinho
É com medo de te perder,

Então,
Vens até mim?

Se eu te olhar
E pensar que o que vejo
São imperfeições,
Ignora os meus pensamentos...
Vens até mim?

Se me ligares 
E eu não atender,
Por não saber o que dizer,
Finge que disse
O quanto te quero bem
E que te quero feliz;

Sabe
Que quero
Mais do que tudo na vida
Fazer-te feliz

Quero
Ser o motivo
De imensos sorrisos lindos,
Dos teus imensos lindos sorrisos,

Quero
Ser tua,

Vens até mim?

Amo-nos

Devemos terminar onde começamos.
Dás-me a mão, agora?

E seu eu fugir,
Agarras ao de leve?

E se eu tremer
Apertas-me com a força
Da meiguice
Que trazes guardada no peito?

Se nos cruzarmos
Anulas o espaço que existir entre nós?

Se o corpo vibrar
Damos, desta vez,
Todos (os) nós?

Se a coragem falhar,
Tentamos de novo
E de novo
E de novo
E de novo
Novo 
Novo
Novo
...
Tentamos para sempre
Até acertar.

Somos tão certos um para o outro
Que até custa acreditar.

Amo-te, Amor,
Daqui
Até ao teu mar

Amo-te
E sou
Onde queres estar.

Amo-te
Da forma mais simples,
Mais ingénua,
Mais doce,
Mais terna,
E mais pura,
Que é possível Amar.

Ninguém ama como nós.

Amo-(nos).

Do Amor

Quando duas tristezas se unem e formam duas felicidades.
Diz-me, meu Amor, quando a fundimos numa só?

'You're Still The One'




Looks like we made it
Look how far we've come, my baby
We mighta took the long way
We knew we'd get there someday

They said, "I bet they'll never make it."
But just look at us holding on
We're still together, still going strong

(you're still the one)
You're still the one I run to
The one that I belong to
You're still the one I want for life
(you're still the one)
You're still the one that I love
The only one I dream of
You're still the one I kiss good night

Ain't nothing better
We beat the odds together
I'm glad we didn't listen
Look at what we would be missing

They said, "I bet they'll never make it."
But just look at us holding on
We're still together still going strong

(you're still the one)
You're still the one I run to
The one that I belong to
You're still the one I want for life
(you're still the one)
You're still the one that I love
The only one I dream of
You're still the one I kiss good night

You're still the one

(you're still the one)
You're still the one I run to
The one that I belong to
You're still the one I want for life
(you're still the one)
You're still the one that I love
The only one I dream of
You're still the one I kiss good night

Obrigada, Meu Amor*

3 words, 1 feel

Hoje eu tenho .

Coisas boas estão por vir*







Fé, Gratidão e Amor no coração*

To love


"Yes, of course

I remember, how could I forget (how could I forget)?
How you feel (how you feel)?
You know you were my first time (time).
A new feel
It won't ever get old, not in my soul,
Not in my spirit, keep it alive (spirit, keep it alive)

We'll go down this road
'Til it turns from color to black and white

Or do you not think so far ahead (ahead)?
'Cause I've been thinkin' 'bout forever (Oooh, oooh)

Or do you not think so far ahead (ahead)?
'Cause I've been thinkin' 'bout forever (Oooh, oooh)"

Pede-me

As tuas mãos nos meus cabelos

Não mexi um só músculo.
O vento fê-los deslizar
Por entre os teus dedos de amor.

Era como se perdesses 
A tua própria vida...
Aquela vida
Tão frágil e tão efémera
Que seguravas por entre os teus dedos,
Tão belos.

A minha respiração acelerava
À medida que a tua alma gritava por mim.

Principiou a chover,
E nós deixamo-nos inundar.
Permanecemos inertes
Enquanto os nossos espíritos
Se abraçavam
E bebiam o néctar da imortalidade
Que nos permitiria sermos eternos.
Num Amor só nosso,
Tão nosso...
Que jamais outro Humano seria capaz de compreender.

Nós não somos Humanos:
Somos deuses.
Desde o dia em que se cruzaram os nossos olhares,
Fomos deuses!

Fomos deuses
Que se amaram
E nunca mais deixariam de se amar.

Fomos o que somos,
Mas não somos o que fomos.
Hoje, somos mais.
Somos um
Que se fundiu 
E que pede para se multiplicar.

"És onde quero estar".

To the Love of my life*

2 a.m.

O mundo está repleto de pessoas
Cujo rosto não vemos.
As ruas,
Cansadas de gente
Que se assemelha;

Os caminhos gastos
Pelos mesmos sons,
Pelas mesmas roupas,
Pelos mesmos reflexos
Nas gotas
Das enchentes
E das cascatas
Das lágrimas
Que eu não chorei.

A chuva já não cai lá fora.
Nem cá dentro.

Perdeu-se o Inverno
Que se instalara outrora em mim.
Mas chove...
Oh! Chove torrencialmente,
Sempre que tu não estás em mim.

Chove...
Chove nunca!
Porque de mim
Sais nunca.

Insanidade?
O amor é insano,
Tempestuoso,
Inconstante...

O amor é o tumulto da alma,
O ferver da paixão...
O amor é...
Desilusão.
E ilusão,
Um sobe e desce
E um avança e recua 
De emoção!

Mas o Amor...


O Amor
Não.































Amor

Gratitude ❀

Meu Anjo, Obrigada!

Quero que leias isto
E que tenhas a certeza absoluta
De que eu nunca na vida
Escolheria outra pessoa
Para cuidar de mim.

You are The Best!
The Very Best!

To the Best Human I've ever known or ever will*

«Gosto de ti e daí?»

"Até certo ponto foi difícil admitir, não sei se por medo, por orgulho ou simplesmente por achar que não seria a hora certa.
Dizer a alguém o que sentimos nunca é fácil, receamos a sua reacção, temos medo que não seja recíproco, ou somos demasiado orgulhosos para dar o braço a torcer e admitir que está a acontecer, que estamos realmente a gostar de alguém.
Quantas vezes perdemos momentos e pessoas por pensar demasiado e não dizermos e fazermos o que sentimos e o que queremos? Pois, várias vezes suponho.
A verdade é que eu não sonhei em ter-te, quanto mais em perder-te, isso assusta!
Hoje posso dizer que és das melhores pessoas que alguma vez conheci, há algo em ti que me fascina, algo que me faz gostar de ti, sim gosto de ti! Pelo jeito que és, pela maneira que me fazes ser e sentir, por me transmitires a tua confiança e determinação, por não me deixares mesmo quando o meu mau humor aparece, pela tua mensagem diária que me faz sorrir por muito mal que esteja, por demonstrares a tua preocupação comigo. Tudo isto faz de ti alguém que vale a pena ter por perto, alguém que vale a pena valorizar.
Hoje só quero que saibas que sem medos direi que estarei aqui, sem medos lutarei para não ficar sem ti, sem medos quererei que estejas perto de mim, sem medos direi que gosto de ti.
Gosto de ti e daí?"

Francisca Coutinho, in

Gosto de ti e daí (Sabes Muito).

Momento Certo




















Eu sou feita de Sol,
Sou feita de Amor,
De Simplicidade
E de Sorrisos.

Eu sou feita de Sonhos,
Sou amante de Detalhes,
De Simpatia,
De Bondade,
De ... Pureza.

Sou
A Pureza leve
Do turbilhão de sentimentos que sinto.

...

Está na hora*

Minha quimera, que renasces em mim


Fiz do teu corpo a tela que eu sempre quis pintar, 
Da tua alma, 
O mistério que eu sempre ansiei desvendar.

Tu, o meu mistério predilecto.
E eu, 
Um enigma errático que escapou a toda e qualquer espécie de lógica.

Se me detive e se medi cada palavra, 
Foi somente por te ter querido, 
Sempre.

Sempre quis conhecer alguém como tu.
Não falo das roupas que vestes, 
Do teu cabelo rebelde, 
Das meiguice que quis ver no teu olhar.

Não falo sequer desse teu sorriso delicioso, 
Do teu jeito naturalmente sedutor 
Ou da tua pele sempre morena.
Não, nada disso.

Gosto da tua genuinidade. Sem floreados.
Esperei toda a minha vida
Por alguém como tu, 
Que me salvasse deste tédio dos dias sempre iguais, 
Das manhãs invariavelmente frias e, 
Sobretudo, 
Das minhas mãos vazias e errantes, 
Que, afinal 
Sempre procuraram as tuas.

Segura-as com firmeza, meu amor, 
Pois já não tenho dúvida alguma.

Sei que sou
O livro aberto 
Que procuras.

Oxalá não seja tarde, 
Que o amor se não acobarde,
Ainda antes de amadurar.

Gratidão, May

Maio,
Ainda agora começaste e já te apresentas como o mês dos capítulos encerrados. E isso pode ser bom.
Encerrar um capítulo significa abrir espaço, caminho, alma, mente e coração para algo que ainda está por vir: para um capítulo melhor.


(E se não for melhor?
E se as pessoas não forem diferentes?
E se não existirem pessoas boas? ...


E se...?)



Nem todos os términos implicam lágrimas. Nem todos os gestos de "adeus" acarretam saudade. E está tudo bem. É uma sensação de muita leveza compreender que algo na minha vida pode terminar sem que eu fique com saudade: não com aquela saudade-carinho, mas com aquela saudade-nostalgia, que nem sempre dói, mas mói.


Encerrei dois capítulos e não me custou. Não doeu. Não sinto, por agora, saudade. Sinto falta do desafio. Mas sei que se avizinham novos desafios, experiências que me tirem da minha zona do conforto sem remexerem muito nos meus princípios essenciais...

(Tive de "suspender" temporariamente a redacção deste post para recarregar baterias).



Está mais do que na hora de manifestar a minha Gratidão. 

Pela Vida que tenho,
Pelas Pessoas que comigo a compartilham,
Pelos gestos de Carinho,
Pela Compreensão,
Pelo Companheirismo,
Por aprender todos os dias a apaixonar-me por um local repleto de pessoas lindas e que enriquecem a minha vida de uma forma única e extremamente especial, é indescritível a forma como me vão enchendo o coração!!
Pela protecção;

Pelos Sonhos que dentro de mim florescem,
Pela enorme vontade de Viver que tenho, todos os dias! Sou abençoada e feliz.

E eu só sei que não preciso de mais nada, rigorosamente mais nada...

Todavia,

Ainda quero muito. Porque sou e sempre serei uma sonhadora e uma idealista.

Quero-te muito, Vida! 





Grace

I am blessed.


I am blessed,
Therefore,
For the very first time,
I can feel
Grace.


Feliz!

Obrigada, à primeira pessoa que me deixou de sorriso no rosto hoje! 😄

Lembram-se?

TVD














Foi um dos momentos mais intensos de toda a série.
A Elena ainda estava ligada ao Damon - através do Sire Bond -, então ele pediu-lhe que desligasse. E ela desligou. A dor desapareceu do seu rosto. Quase que como por magia. Foi fenomenal ver a sua expressão alterar-se.


Já não sou essa garota. E não podia estar mais orgulhosa!


Bom dia, Guerreiras Lindas 😘💋

Incomoda-me!

Estou a ler, digo, a degustar partes da obra «Fragmentos de um discurso amoroso», de Roland Barthes e cheguei à parte em que o Autor aborda o Suicídio, da seguinte forma:


p. 185.

Toda a ideia é, para mim, absurda. Absolutamente absurda!
Incomoda-me. Incomoda-me demasiado que se profane o Amor desta forma.

Quem nunca quis morrer?

Mas morrer de amor?
Morrer por amor?
Por causa de... amor? Absurdo!

O Amor é somente Vida e Luz.

Eu já quis morrer.
Eu já tentei morrer. Eu preparei todo o acto e iniciei meticulosamente a sua execução. Eu levei a cabo a tarefa durante penosos minutos, consciente da merda gigantesca que estava a fazer e, simultaneamente, revoltada porque não conseguia mais viver assim.

E foi o amor - o Amor - que me salvou de mim.
Eu nunca tive o seu corpo. Nem sei se algum dia conquistei o seu afecto. Mas o Amor que sentia por ele impediu-me de continuar. Quem ama não morre nunca, nem física, nem espiritualmente.
Eu serei eterna no Amor que senti,
Nos Amores que ainda quero sentir.
E esses Amores serão eternos em mim,
Tornando-me, consequentemente, um ser eterno.

Não compreendo o suicídio por amor. O suicídio por amor é uma mentira. E o suícidio pela falta de amor é uma mentira ainda maior.
















May, dear May

Bem-vindo, Maio!

Estou triste e por isso quero que te inicies com Alfazema. A Alfazema recorda-me sempre algo triste, algo que dói e que nos abandona. Mas, até a sua tristeza é bela, por isso, Alfazema também significa, para mim, Esperança, Renovação e, quiçá, Recomeços.

Deixo-vos com uma música que nos toca no coração:



Os meus desejos para Maio:

Amor, com "A" grande;
Equilíbrio (corpo, alma, mente e espírito);
Felicidade (a que for possível ,não peço mais do que isso);
Novos Sonhos
Mais bondade (quero mergulhar na bondade das pessoas e quero perder-me nos seus sorrisos e gestos de carinho).

Que sejam grandes, gigantes, imensuráveis, monstruosamente avassaladoras... todas as coisas boas com a que a Vida nos pode brindar. Deixem-se inundar.

Atenção meninas!

Gente linda - meninas em especial - escutem com atenção... e lembrem-se:

"E moça, esquece! Não vale a pena. Ele não te merece, certo?"










Cliquem no link e escutem com a Razão.


E... lembrem-se: nós somos fortes*

E se der vontade de chorar no final, escutem isso aqui*



5 Shades of Pain...