Past Tense

You
O teu nome. Cada uma das letras que eu beijei. O teu nome escrito nas paredes, nas ruas, nas placas, nos sinais, no nome das salas em que nos beijamos, no locais em que trocamos mais do que abraços.

O teu nome. Essa combinação única e irrepetível que eu aprendi a Amar.
Eu aprendi a Amar.
Todos os teus defeitos, jeitos e manias.
Mesmo quando me sufocavas, quando me proibias de usar determinada roupa por mostrar demasiado as curvas do meu corpo, que outrora foram só tuas... Tinhas razão: eram só tuas... E só tu sabes o corpão que eu tinha. E como tu o amavas e desejavas noite e dia.
Fazíamos amor de manhã, no chuveiro, e durante a noite.
Fazíamos amor nos recantos daquele nosso lugar e em todas as divisões da casa.
Fazíamos amor em casa de amigos, às escondidas, quando nos escapávamos sorrateiramente para o sofá, entre sorrisos e suspiros.
Fazíamos amor em cada um dos corredores da Biblioteca e no nosso canto junto da casa de banho, escondidos, no meio de toda a gente. Os nossos corpos sedentos e apenas uma frágil e quase translúcida estante, separando-nos do resto do Mundo, de nariz enfiado nos livros.

Os outros... Os outros davam beijos na bochecha, na testa, afagavam as costas. Nós sempre fomos mais intensos. Nós tomamos o jeito e quando nos colávamos sabíamos que era para sempre. Aqueles minutos eram a nossa forma de jurar que era "para sempre". Não foi para sempre.

Ardemos muito cedo. A minha pele queimava quando te via. E tu ardias de desejo comigo. Olhavas-me eu sabia que estava na hora de ir e de seres meu. Somente meu.
Mal atravessava a ponte, já te queria e não pensava noutra coisa senão em afundar o meu corpo no teu. Queria arrancar a pele das tuas costas, cravar as minhas unhas no teu peito e marcar o meu nome para sempre, para sempre meu. Arrancar-te a roupa em qualquer lado e esquecer o Mundo para além de nós. Não existia Mundo além do nosso Mundo.

Quis-te quando estava sóbria, e quando estava embriagada e endiabrada. Quis-te devagar, depois num sopro de vida quis possuir-te de imediato.

Hoje o teu nome não me diz mais nada. É só um nome que insiste em aparecer em todas as ruas, em todas as paredes, em todas as mensagens e poemas. O teu nome em todo o lado e os nossos corpos tatuados em todas as paredes. O teu nome em todo o lado... Já não me inquietas.
Hoje sou eu a Paz. Não me queimes mais.

Reflexões

A verdade é o amor que percorre todo o teu corpo. De olhos vendados, esperas que apague o fogo que em ti acendi.
E eu deixo-te sofrer durante mais um pouco, apenas o suficiente para que me queiras mais e mais.
Suplicas. E eu ato-te as mãos. Prendo-tas. Impeço-te de me tocares.

A verdade, meu bem, é o amor que percorre o corpo nu sem ver ou tocar. A verdade são as almas que se entrelaçam bem antes de os corpos entrarem na mesma divisão.
Se procuras verdade, autenticidade ou algo verosímil em que possas depositar a esperança que ainda resta no teu coração, dedica-te a tudo o que não podes ver.

O essencial não é só invisível aos olhos. Está escondido da mente, guardado num lugar íntimo e profundo onde eu não sei se és capaz de chegar... comigo,
Eu já lá estive. E uma coisa te prometo, não quererás mais sair de lá.
Entras e a tua mente inunda-se de Paz e carinho. Transbordas auto-confiança. Quase morres de tesão.
Depois, sentes-te culpado por tudo aquilo ser tão intenso (ou não). Talvez não te sintas culpado.

Um dia a intensidade desvanece, como a luz dos nossos olhos, porém a sensação de Paz, serenidade e completude permanece sempre contigo. E tu jamais te contentas com menos do que isso.
Quem quer menos do que Amor?

Amor sem toque, sem voz, sem os traços de um rosto que começas a esquecer.
Um dia esqueces mesmo. Todos os traços e todas as letras malditas que escreveste por Amor. E, mesmo assim, queres-lhe bem, mesmo sem saberes porquê. Deixaste-te invadir, penetrar, domar.

Um dia tudo volta: a tesão volta, o queimar da pele volta, o frenesim pelo corpo inteiro... Volta o sorriso que já não reconhecias no teu rosto e tu percebes que...
Mesmo sem olhar
Só sem olhar
Apenas sem tocar
Podes amar outra vez.

Queres Amar outra vez?

Torçam por mim? :)

Só peço a Deus para que tudo dê certo.
Hipocrisia minha.

Você sabe pra quem eu peço tudo, certo?


E, se não der, não me deixes afundar, por favor.
Segura a minha Fé.

Testemunho: sem filtros

Se não me engano já tinha falado aqui acerca do meu peso, sobre toda uma maré de críticas e desdém que ele originava, sobre o facto de eu NUNCA ser escolhida para formar equipas na escola por ser gorda e desajeitada... Bem, gorda eu já não sou. Quanto ao desajeitada... ☺
Eu nunca me aceitei? Mentira.
Está tudo na nossa mente, mas isso não é novidade nenhuma, certo?
Vou poupar-vos aos pormenores... mas partilho apenas o seguinte:
Nunca fui tão feliz como quando era gordinha.
E nunca estive tão triste e sozinha como quando fui magrinha.
E vocês perguntam - isso tem a ver com o volume do teu corpo? Não, não tem.

Na verdade, apesar de triste e sozinha, eu me sentia uma rainha. Amava o meu corpo apenas com curvas onde eu as queria. Amava caber em qualquer roupa, usar uma mini-saia colada, delineando o traseiro e realçando o quão magras e bonitas as minhas pernas eram. Mas eu tinha de esconder os meus ossos das ancas, porque nem com duas camadas de roupa deixavam de se ver. Eu tinha vergonha de usar manga cava porque, para cima, toda eu era esqueleto - com mamas, vá lá.  Se calhar agora estão a pensar que eu estava doente. Não, felizmente não. Não que não ouvisse toda a hora a minha família a acusar-me de ter anorexia. Mas do que eu sofria mesmo era de ansiedade. E de perfeccionismo. 
Eu sempre quis ser perfeita do meu jeito. Ter bochecha de modelo, covinhas junto do pescoço, ossinhos visíveis na zona do decote apenas porque acho sexy demais. Hoje eu não tenho. Nem ligo muito para isso...
Independentemente da forma que o meu corpo assuma, o meu estado de espírito é que comanda tudo. Então eu luto, luto sim, para alcançar o máximo de Paz, tranquilidade e felicidade possíveis.

Mas toda a gente tem dias maus. Eu também tenho, mesmo que, no geral, me sinta invadida por uma bonita onda de positividade, esperança e Paz.
Hoje foi um desses dias. Toda a foto parece ficar feia: ou porque o cabelo está com frizz, ou são os olhos que ficam fechados ou fico com uma cara de totó inexplicável. E o que eu quero explicar com este texto enorme é que não importa o quão perfeitos nós somos: isso nunca será suficiente se não nos amarmos o suficiente. Eu amo-me, sou feliz e estou super orgulhosa de mim. Mas há muita coisa que eu tenho que trabalhar para aceitar. E o caminho é longo.
Posso estar perto do peso que idealizei, mas conforme partilhei com uma "colega de batalha", hoje eu sofro com foliculíte e quelóides. Penso que foliculite é a inflamação dos folículos pilosos, que causa pequenas borbulhinhas em algumas zonas do corpo, em especial, onde temos pêlo, após depilação, fricção, etc. E, claro, deixa marcas. As quelóides são um tipo de cicatriz dura, parece um carocinho e forma-se após uma inflamação derivada de uma borbulha, buraco de orelha inflamado, etc.

Então, eu luto muito contra isto e não arrumo maneira de me livrar desses problemas. Tem dias em que isso arrasa comigo e faz com que a ideia de me imaginar despir para alguém seja um ato impraticável na minha cabeça.
Eu - menina sonhadora e cabeça erguida - também tenho as minhas dúvidas! Não sei se alguém algum dia será capaz de amar o meu corpo "marcado".

As minhas maiores dificuldades? Vocês sabem... O espelho, a nudez (devido às marcas, não devido às formas do meu corpo) e até o banho. Banho diário ou duas ou três vezes ao dia, dependendo - é luta constante. Mais um pretexto para - obrigatoriamente - ter que encarar o meu corpo nu e imperfeito. Então eu pergunto-me: o amor chega? Não deve chegar se eu me amo e não consigo amar a minha pele, a minha face no espelho, o formato das minhas pernas... Será que algum dia venço a luta? Eu não sei.

Mas enquanto isso eu vivo. E eu quero viver muito! Quero muito muito viver, mais do que tudo nessa vida! E é esta sede de vida que me mantém alegre e esperançosa e que faz tudo isto parecer um problema menor - quando, por vezes, não é.

Eu tenho muitos defeitos. E, ter dificuldade em falar sobre estas coisas, talvez seja um deles.
E aí eu levo muita chapada da vida, muito abre-olho... E, em vez de chorar quando me dá vontade, eu agradeço e tento melhorar. Simplesmente, melhorar. Eu não peço demais. Não exijo demais.
Tem outros dias em que a bênção é tão grande que eu transbordo de felicidade. E, nesses dias, do mesmo jeito, eu só peço para melhorar.

Eu sei que o caminho é longo e muito há a fazer.
Não quero mais pensar. Agora, estas letras que vos escrevo, são vossas e não me pesam mais no coração.

Quando não aguentarem, façam como eu: coloquem uma música calminha de que gostem e durmam. Pensem como a Scarlett, de "E Tudo o Vento Levou" e deixem para amanhã. Digam: "eu amanhã penso nisso". 
Muitas vezes, ao acordar, perceberão que já passou.

Um novo dia começou. É hora de acordar e ir viver.
A vida não é só feita de pedras no caminho.



Obrigada pela inspiração, Marli Neves de My Own Anatomy. Vejam o post dela ;)


Dia da Felicidade : ) : )

Tudo bem, eu não sou assim tão boa. E tu... Tu és bem melhor do que eu alguma vez pensei.
Talvez eu não seja assim tão magra ou curvilínea.
Talvez, os meus lábios não possuam o teu sabor favorito.
Quem sabe até nem gostes de côco...
Talvez eu não seja... tão alta, tão firme, tão equilibrada, elogiada e endiabrada,
Pelo menos não tanto quanto tu queres.
A beleza não me assiste.
Já tu... tu tem-na de sobra.
Talvez eu não seja... constante. Segura, estável, vulgar.
Meu Amor,
Eu sou um perigo com formas de mulher,
Formas que tu já amaste com os teus lábios
Já percorreste com as tuas mãos tão perfeitas
Tão curiosas.
Tu,
Tu já me olhaste como se quisesses possuir-me naquele instante
Ali,
Naquele mesmo lugar,
Repleto de gente indiferente
Ao sentimento de tensão que existia entre nós dois.
Tu,
Despiste-me por completo
E, ao querer livrar-me dos meus medos,
Apenas me assustaste ainda mais.
Tu
Já me olhaste com o desejo patente nos lábios
E todo o corpo a dar-me sinais de querer mais.
Já infringiste a distância que eu te impus
E depois,
Insatisfeito,
Infringiste a Tua própria distância.
Foi aí que eu soube.

Quis-te demasiado?

A roupa que eu não coloquei,
A alma que eu não cobri para ti,
Tudo isso
Foi demais?

Fui longe demais ao tentar irromper coração dentro
Sem indagar se estavas preparado
Para todas as minhas opiniões fortes, variáveis e
Inconfundíveis.

Viste além da pele
E eu não quis deixar.

A pele
Qualquer um dá
Mas um coração quebrado - como o teu,
Não se pode voltar a entregar
Nas mãos de alguém
Que o não saiba tratar,
Cuidar,
Mimar.

Aposto que odeias quando digo a palavra "mimos",
Mas morres de amor por mim quando eu tos faço.

E sabes
Que eu só tos faço a ti,

Meu Amor.

Hoje é Dia da Felicidade,
E eu nada sei de ti.

Mas quero que saibas, sem saber;
Que sintas
Que de todas as mulheres
Eu fui aquela que mais te quis feliz.

Sê muito feliz, hoje e todos os dias da nossa existência.



Meu Mundo,

Tu mereces um Mundo inteiro de felicidade **
(sê grande, sê inteiro, sê feliz **)


**

Sempre que sentirem que estão a perder o sentido, seja qual for o vosso sentido,
inspirem, expirem...e 

inspirem-se:


 

A estreia!


Hoje vou fazer uma review de beleza! Sim, é isso mesmo que vocês leram: review de beleza (eu!). A minha ideia é mostrar-vos alguns produtos super acessíveis que funcionam a 100% comigo. Não escolhi produtos bons, escolhi somente os melhores dos melhores. Querem experimentar? 
Aqui vai:

Já encontrei muitos géis de limpeza bons. Mas este, acreditem, é perfeito. Super suave, deixa a pele hiper macia e muito limpa. Basta aplicarem o vosso hidratante preferido de seguida e obtém um tez perfeita. (testado em pele mista com acne). Preço: 3.99€

Para que serve? Queimaduras (do sol ou da depilação a laser), irritações da pele em geral, pele seca, pele sensível, borbulhas... um pouco para tudo já perceberam. Na verdade acalma, purifica e hidrata a pele. Serve para ser usado em todo o corpo. Já testei no rosto e resulta muito bem como hidratante.
Comprei este gel de aloe vera 99% numa clínica de depilação definitiva. Creio que, por isso, foi mais caro, mas adiante porque, de todo o modo, não me recordo de quanto paguei. Existe à venda no Pingo Doce, Jumbo (marca Babaria) e em lojas de Estética e Cabeleireiro, bem como em lojas de produtos naturais. E em lojas online, claro.

Descobri esta maravilha esta semana. Custa menos de 3€ (em promoção). Faz o que promete.
Deixa o cabelo macio e super solto. Simplesmente: adoro-o. Atrevo-me a dizer que é o melhor shampoo de sempre. (testado em cabelo oleoso nas raízes e seco, mas saudável nas pontas).

O único óleo que já experimentei que não deixa o cabelo pesado, oleoso ou grudento. Podem usar a vontade nas pontas e/ou espalhar uma a três gotas nas palmas das mãos, esfregar para aquecer um pouco e espalhar como se estivessem a pentear o cabelo para acalmar o frizz. Põe os cabelos rebeldes no seu devido lugar e hidrata super bem as pontas. Custa menos de 3 € (em promoção).

Para uma limpeza rápida, agradável e muito eficaz. Remove melhor a maquilhagem do que qualquer outra água micelar. A pele mantém-se limpa e livre de brilho e oleosidade durante muito mais tempo. Não causa irritações. Pode ser utilizado várias vezes ao dia.
Mas este toda a gente conhece, não é? :)

Finalmente, a minha máscara (exfoliante) favorita. Perfeita para uma limpeza a fundo sem causar irritação nem borbulhinhas chatas nos dias seguintes. O cheiro é agradável, a textura também. Fácil de remover. Notam imenso a diferença depois de fazerem esta máscara. Convém hidratar em posteriormente a pele. Confesso que já não sei se existe no mercado pois é tão antiga! Sei que é barata e pode ser adquirida na Wells ou nas sapatarias Seaside, que também vendem produtos da Essence.


Espero que tenham gostado